sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Vídeo Anjo Tintas 2012

Olha a sacada da ANJO MAIS


VC QUER GANHAR UMA CESTA DE NATAL???

Acesse: 


NY - Urban Outfitters


Em Nova Iorque é bem difícil não ficar desnorteado com tantas lojas interessantes, a Urban Outfitters foi uma dessas que não poderia deixar de entrar, são várias em NY, entrei na da 43th com 5av, é bem perto do Bryant Park. As roupas são descoladas e algumas com um visual "podrinho" e outras mais para o hippie-chic, mas no geral são bem interessantes; comprei um óculos super psicodélico. O que realmente me deixou encantada foi a loja, com estilo mais industrial, vigas, tijolo e tubulações aparentes que além de vestuário, vários objetos de decoração estavam a venda. Confesso que não prestei muito atenção em roupas, a loja era bem mais legal de olhar, madeira reaproveitada, móveis antigos, um deleite para os apaixonados por vintage. As luminárias estavam na área "off" da loja, várias pessoas freneticamente olhando as araras sem percebe-las. As vitrolas estavam no caminho do provador que era grande, como um mini quarto com porta e chave. Fui autorizada a tirar fotos, mas confesso que fiquei tímida as pessoas olham muito e não dá para ficar a vontade. Quem estiver de passagem vale muito visitar, não comprei nada de decoração o que eu queria não estava exposto nessa loja.  No site tem preços e já ouvi pela web que eles entregam no Brasil, se alguém se aventurar, avisa!







Super azuis

Depois de algumas cores quentes, o azul.... só que bem escuro, marinho, esverdeado e quase roxo. É uma das cores que tem os matizes mais bonitos do circulo cromático. Impõe respeito e austeridade. Procurei sobre o azul escuro e achei interessante o fato de que pessoas com tendência a mentir não conseguem ficar em um lugar com predominância da cor. Como é um tom de ausência de luz muito grande, o melhor é combina-la com cores vibrantes e alegres como o branco, amarelo, vermelho e rosa para não entristecer o ambiente. Aqui um pouco mais sobre as caracteristicas da cor.
PS. O azul escuro mexe muito com essas pessoas. De uma outra forma, para quem tem tendencia a depressão ou é muito "devagar" é uma cor que não favorece assim como as outras que são escuras. 





New York - a cidade que não dorme


A cidade que nunca dorme, assim New York é conhecida, dá para sentir essa energia circulando, sonhei por pelo menos duas semanas com os lugares que visitei, olhava sempre mais para o alto do que qualquer coisa e estava sempre procurando fotografar e foram muitas fotos interessantes, é um lugar que quero voltar várias vezes, impossível não se apaixonar. 
Posso afirmar que também é a cidade dos bueiros, para todo lugar que olhava via um esfumaçando e a maioria com tela ou cavalete de isolamento. 
Imaginem a minha surpresa ao avistar essa garrafa de bebida do meu bairro favorito, Leblon. Essa loja de "porta retratos de animais" era muito interessante cheia de quadros e posters. Faltou falar do chafariz, brinquei com amigos que era o nosso Memorial do WTC (não fomos lá). Os prédios são bem "pomposos" com átrios, esculturas e muito vidro, mas isso fica para outro post.
 
 

Mais preto com branco

Mais uma sessão preto e branco só que na área da copa/refeições e banheiro. Mesmo sendo "pomposo", pode ficar feminino e delicado e são os detalhes que vão indicar isso; estampas florais, lustres, laços entre outras coisas.




Talvez possa ser uma combinação minimalista demais, acredito que usar o preto e branco não sai de moda, sempre causa um impacto, so é necessário saber usar para o ambiente não ficar exageradamente gráfico.  Pode ser usado em vários ambientes e pode ser "pomposo" como nessa cozinha.
Ou despojado e iluminado como nesse quarto.
 Quem disse que não pode ser divertido e bem misturado?
O importante é lembrar que vale muito o sentimento nessa "caracterização" de ambiente, um toque de cor dá um charme.

Art Déco - Estilo marcou a vida cotidiana


Valéria Peixoto de Alencar*
Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação

Art déco, expressão francesa referente à arte decorativa, é um estilo que rapidamente se tornou modismo internacional. Para alguns seria a modernização do art nouveau. Originou-se em Paris, com a grande mostra Exposition Universelle des Arts Décoratifs, em 1925.
Também considerado como um movimento eclético, ou seja, uma mistura de vários estilos e movimentos do início do século 20, incluindo
construtivismo, cubismo, Bauhaus, art nouveau e futurismo, associava sua imagem a tudo que se define como moderno, industrial, cosmopolita e exótico.
Por estar ligado à vida cotidiana (objetos, mobiliário, tecidos, vitrais) se associou à arquitetura, ao urbanismo, ao paisagismo, à arquitetura de interiores, ao design, à cenografia, à publicidade, às artes gráficas, à caricatura e à moda.
Acima, um exemplo de vitral art déco. Os motivos florais poderiam remeter ao estilo art nouveau, porém não estão representados de forma orgânica, com linhas sinuosas e traços rebuscados, e sim de forma simplificada, com padrões geométricos, trazendo a influência cubista para o cotidiano.
Sem abrir mão do requinte, os objetos art déco têm decoração moderna. Mesmo quando feitos com bases simples, como concreto armado e compensado de madeira, ganham ornamentos de bronze, mármore, prata, marfim e outros materiais nobres.
O uso de materiais menos nobres e o início da produção em série contribuem para baixar o preço unitário das obras. É o caso das luminárias de vidro criadas pelo francês René Lalique (1860-1945), vendidas em grandes lojas. Como esta, por exemplo:
A arquitetura art déco possui fachadas com rigor geométrico e ritmo linear, com fortes elementos decorativos em materiais nobres. Um exemplo é o Empire State Building, em Nova York.
Outras características desse estilo são a utilização do concreto armado, esculturas com formas de animais, o uso dos tons de rosa e a geometrização das formas, além da utilização do plástico (como elemento estrutural) e da pelúcia, muito utilizada como forro para as paredes internas de grandes salões.

O estilo do art déco influenciou artistas brasileiros. Dentre eles, podemos destacar o escultor Victor Brecheret (1894-1955) e o pintor Vicente do Rego Monteiro (1899-1970).

Na arquitetura, podemos citar o edifício-sede da Biblioteca Mário de Andrade e o Estádio do Pacaembu, ambos na cidade São Paulo, como dois grandes marcos arquitetônicos do estilo na cidade. Mas há outros exemplos significativos da art déco no Brasil: a Torre do Relógio da Estação Central do Brasil (abaixo) e o Cristo Redentor, ambos no Rio de Janeiro.



quinta-feira, 27 de setembro de 2012

CURTA!!!
PREENCHA O FORMULÁRIO POR COMPLETO!!!

PRONTO, VC ESTÁ PARTICIPANDO!

SORTEIO DE UMA CESTA DE NATAL


A arquitetura inovadora de Antoni Gaudí


Há 160 anos nascia Antoni Gaudí (1852-1926), arquiteto catalão e um dos símbolos da cidade de Barcelona, na Espanha. Não é preciso entender ou gostar de arquitetura para identificar o traço de Gaudí.
Como inovação na arquitetura e decoração, seus primeiros trabalhos possuem claras influências da arquitetura catalã tradicional, com traços fortes e formatos nada convencionais.
Como referência em arquitetura moderna, Gaudí é um artista inspirador. Na Espanha, durante a sua trajetória, o artista passou a adotar uma linguagem escultórica bastante pessoal, projetando edifícios com formas fantásticas e estruturas mais complexas. Suas obras parecem cenário de filme!
O arquiteto trabalhou essencialmente em Barcelona, a sua terra natal, cidade em que havia estudado arquitetura.
Algumas de suas obras-primas na cidade, como o Templo Expiatório da Sagrada Família possuem um poder quase imponente e uma lenda urbana, já que a obra, que começou a ser construída em 1882/1883, continua até hoje em permanente reforma.
Influenciado por outros artistas, como o arquiteto francês Eugène Viollet-le-Duc, Gaudi se deixou influenciar por inúmeras tendências, mas sempre criou um estilo próprio, moderno, imaginativo, e às vezes, louco.
Além do apuro estético, Gaudí sabia muito sobre mecânica estrutural, o que o levou a criar estruturas em arcos sólidas, arrojadas e, ao mesmo tempo, lúdicas e muito coloridas.
O que parecia delírio de artista se tornou arte eterna e patrimônio da humanidade. Inspire-se!
O Parc Guell é um parque urbano catalão com elementos arquitetônicos, situado no arborejado distrito de Gràcia, em Barcelona.
A pedido do empresário Eusebi Güell, Gaudi criou os espaços e as construções que o parque recebe. Construído entre 1900 e 1914. No local do parque há uma casa onde Gaudí morou durante quase vinte anos, que funciona desde 1963 a Casa-Museu Gaudí.
O acervo do museu inclui objetos pessoais e obras de Gaudí e de alguns dos seus colaboradores.



Tapete, qual tipo é perfeito para você?


Leia mais aqui no blog:

Elemento decorativo cada vez mais em alta, os tapetes são itens muito importantes para a decoração de ambientes. Hoje em dia existem no mercado uma enorme variedade de modelos de tapetes que podemos utilizar, seja para o visual ou para aquecer o ambiente.
De fibras naturais, compridos, curtos, persas, para a sala, para o quarto das crianças, há de tudo um pouco em materiais, para todos os gostos e bolsos também.
A escolha do tapete perfeito para você
Práticos e bonitos, os tapetes são peças fáceis de decorar ou renovar qualquer cômodo e pode estar sempre em harmonia com a restante de um espaço mais aconchegante. Os tapetes contemporâneos são mais modernos, personalizáveis,  em tons neutros ou mais vivos.
E ele pode fazer toda a diferença! No modelo do home office (ao lado), as cores vibrantes e o listrado mais lúdico transformam a sala. A criatividade pode rolar mais solta com muita cor.
Cada ambiente exige um tipo de tapete diferente. Se tivermos um sofá muito colorido ou com estampas ostentosas, a melhor opção é a escolha de um tapete liso, de um tom neutro, que não contraste com os móveis.
Neste office, os móveis em tom madeira são mais discretos para não contrastar com o animado tapete.
Com várias funções práticas, além de aquecer o ambiente, os tapetes abafam ruído, protegem o chão de riscos (as crianças e suas brincadeiras), são fáceis de armazenar já que ocupam pouco espaço.
Uma dica para tapetepara banheiro (ao lado) é o modelo antiderrapante, que evita acidentes ainda mais quando se tem crianças ou idosos em sua casa.
Você pode usar tapetes com acrílico, poliéster, náilon ou sintéticos, todos evitam a proliferação de fungos, seus fios são mais baixos e não felpudos.
Se você não tem a certeza de qual comprar opte, por exemplo, por um tapete redondo que pode se adaptar facilmente a qualquer situação e cria uma harmonia com todos os elementos decorativos do ambiente.

Estilo e exclusividade com grafite em casa


O que veio das ruas hoje está também dentro de casa. Na sala, no corredor ou quarto, o grafite é uma forma autêntica, estilosa e diferente de transformar o seu ambiente.
Na sala ou no quarto

Apostar em cores vibrantes, referências mais despojadas em pop-art, cinema, música mudam e alegram o seu lar.
Uma ideia original para quem quer inovar.
O único cuidado é o excesso. Escolha o ambiente da sua preferência e utilize a arte somente naquele espaço.
Harmonia com os móveis
O investimento em móveis e acessórios mais claros são boas opções porque não entram em conflito com a obra. E o contraste de cores vibrante/claro combina bem com um ambiente moderno.
Ou mesmo uma grafite mais simples e discreta, com temas de flores e estrelas.
Fuja da mesmice
Espaços pequenos podem ficar com aspecto ainda menor com cores chamativas e muitas informações. Mas isso não os impede de fugir da mesmice. As criações levam em conta o estilo dos artistas escolhidos a partir do desejo dos moradores.
A parede
A parede que servir de base para o grafite ou pintura deve estar lisa e bem pintada.

Pop-art e arte abstrata: inspirações para o dia a dia


Quando a decoração de casa pede mais cor e vivacidade, quadros e pôsteres são itens simples — e até baratos — para deixar sua casa mais animada e menos monocromática.
Se você gosta de origamis, cultura japonesa, filmes ou desenhos animados, um pôster pode ser uma ótima ideia, além de combinar muito bem com qualquer ambiente: quarto, sala ou banheiro.
Diferente de um papel de parede, que também é um item muito charmoso, quadros ou pôsteres são práticos e versáteis. Você pode tirar, ou mudar de lugar quando quiser, basta você querer.
Atualmente é tendência abusar de referências da pop-art na decoração. Estes adesivos (meio adesivo, meio papel de parede) também repelem sujeira e não produzem odores, nem para aplicar, nem para manter perto de quartos. O adesivo combina com a cozinha por repelir gorduras que venham de frituras.
Um detalhe que faz a diferença
A obra (acima) também é uma referência à pop-art. No dormitório ou em uma sala de descanso, a obra ativa a imaginação e mantém o ambiente longe da mesmice.
Na arte abstrata (abaixo, primeira foto), conceitos, intuições e sentimentos, provocam uma série de interpretações. Na arte abstrata, seja na forma de quadros ou de uma moldura (abaixo, segunda foto), uma mesma obra de arte pode ser vista, sentida e interpretada de várias formas. Vale a pena investir em arte na decoração de ambientes.



quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Cuidados a ter: Na compra de Imóveis na Planta


Adquirir um imóvel na planta exige muita atenção, para evitar riscos ou problemas posteriores. 
A importância da pesquisa
A aquisição de imóveis na planta requer uma pesquisa criteriosa por parte do comprador. Há sempre o risco de se enfrentar problemas, como a demora ou atrasos na entrega, posterior alteração da metragem dos cômodos, embargo da obra por irregularidades junto à prefeitura - documentação, falta de segurança, etc, índices de reajustes não previstos em contrato, padrão de qualidade abaixo do esperado ou anunciado, dentre outros.
Analisando a oferta
Ao se interessar por um imóvel na planta, procure verificar a qualidade de construção de outros imóveis da construtora. Se possível, converse com moradores ou com o síndico.
No stand de vendas, observe na planta de edificação a exata localização da unidade pretendida - se é de frente, de fundos, sua ventilação, incidência de luz, do sol, etc.. No memorial descritivo, identifique a marca e a qualidade dos materiais e equipamentos a serem utilizados -elevador, azulejos, piso, metais, etc.
Informe-se sobre o regime de construção: se for por empreitada, o preço é fechado mas sujeito a reajustes; se for por administração, também conhecido como preço de custo, o valor efetivo da obra será repassado aos adquirentes, acrescido de um valor a título de taxa de administração.
Anote tudo sobre as condições oferecidas: entrada, prestações intermediárias, índices e periodicidade de reajustes, entrega das chaves e projeção do valor da prestação com a aplicação de juros, no caso de financiamento. Saiba que, além dos juros, haverá correção por índice contratado. Se a obra for financiada por agente do Sistema Financeiro de Habitação, o índice deverá estar identificado.
Verifique se o preço total e se os valores apresentados estão atualizados para a data de assinatura do contrato. Observe o prazo para o início e o término da obra, bem como a existência de multa por atraso na entrega.
Guarde todo o material de publicidade: folhetos, prospectos, anúncios de jornais, etc.
Investigações importantes
Verifique se o projeto de incorporação está devidamente aprovado pela prefeitura e registrado no Cartório de Registro de Imóveis competente.
Observe atentamente se o que consta nos prospectos e anúncios condiz com a planta aprovada pela prefeitura e com o memorial descritivo da edificação, registrados no Cartório Imobiliário competente.
Informe-se sobre quem são os profissionais responsáveis pelo empreendimento, inclusive solicitando informações sobre eles junto ao CREA (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura).
Contrato
Antes de adquirir qualquer tipo de imóvel, fique atento ao contrato ou ao compromisso de compra e venda. Leia-o atentamente. Na dúvida, solicite esclarecimentos ao vendedor ou procure um advogado especializado. Ao assinar o contrato, certifique-se de que as cláusulas são as mesmas da proposta ou minuta. Risque todos os espaços em branco.
O documento deve apresentar os dados do incorporador e do vendedor, valor total do imóvel, forma de pagamento ou de financiamento, índice e periodicidade de reajuste (anual, segundo a legislação em vigor), local de pagamento, penalidades no atraso de pagamento de parcelas (a multa é de até 2%), valor do sinal antecipado, indicação da unidade privativa e garagem adquiridas - localização, metragem total , área privativa, comum, de garagem, etc.. e demais condições prometidas pelo vendedor.
Lembre-se: na compra de imóvel na planta, o contrato deverá informar também o prazo para o início e a entrega da obra. A multa por atraso na entrega deve estar incluída nas cláusulas desse documento. O Memorial Descritivo deverá estar anexado ao contrato e informar tudo o que o imóvel deverá ter depois de pronto, inclusive, o que se referir ao acabamento.
Verifique se há prazo de carência, período em que o incorporador poderá desistir do empreendimento (Artigo 34 da Lei 4.591/64 _ que dispõe sobre Condomínio, Edificações e as Incorporações Imobiliárias), bem como a época e a forma de cessão de direitos ou transferência do contrato. Atenção para os valores a serem pagos na entrega das chaves e para a vistoria do imóvel, que deve ser feita após a expedição do auto de conclusão - habite-se. A liberação de financiamento ao consumidor também depende da expedição do habite-se. Informe-se sobre os casos possíveis de rescisão e se estão fixadas as condições para devolução dos valores pagos, no caso de inadimplência do adquirente.
IMPORTANTE: o Código de Defesa do Consumidor estabelece que, nas vendas fora do estabelecimento comercial, o consumidor pode desistir da compra em um prazo de até sete dias, a contar de sua assinatura. Poderá, ainda, receber corrigidos os valores pagos.
Analise a composição da renda familiar exigida para a compra do imóvel e informe-se sobre a quem compete o pagamento de encargos relativos à liberação do financiamento.
Identifique o nome do agente financeiro, quais as condições e prazos para o pagamento e a forma de correção dessas prestações.
Ao assinar o contrato, lembre-se de rubricar todas as páginas. Solicite que o contrato seja assinado na presença de testemunhas qualificadas e do vendedor. Exija, na hora, uma via do contrato original e guarde-a com você, reconhecendo as firmas de todas as assinaturas. Posteriormente, registre-o no Cartório de Registro de Imóveis competente. 
Fonte: PROCON-SP

Cuidados a ter: Na compra de Imóveis Usados


Adquirir um imóvel, novo ou usado, pode representar a realização de um antigo projeto de vida. Se você está pensando em comprar uma casa ou apartamento usado, fique atento a alguns cuidados. 

Pesquisando sempre
Determine suas reais necessidades, disponibilidade financeira bem como suas exigências e expectativas em relação ao bem pretendido. Aliar satisfação, preço justo e qualidade pode não ser uma tarefa fácil.
Analisando a oferta
Avalie o imóvel, visitando-o durante o dia e à noite. Caso ele esteja localizado em um local movimentado, considere a questão do trânsito e do barulho. Observe se o bairro possui a infra-estrutura de que você necessita - escolas, posto de saúde, iluminação, esgoto, supermercados, farmácias, banco, padaria, etc. Procure verificar as condições do encanamento e rede elétrica, a ventilação e iluminação dos ambientes, a conservação do teto, do telhado, das paredes e do piso - veja se há rachaduras, vazamentos ou mofo.
Verifique se há vagas na garagem e o valor do condomínio, em caso de apartamentos. Procure informar-se sobre o rateio das contas - água, luz, tevê a cabo, etc.. Analise se a renda familiar é compatível com os gastos fixos da moradia. Lembre-se: o ideal é que o gasto para compra mediante o pagamento de prestações não ultrapasse 25% do orçamento doméstico ou da renda familiar.
Casas térreas merecem cuidados especiais quanto à segurança. A existência de terrenos baldios e estabelecimentos comerciais próximos devem ser bem avaliados, assim como a iluminação da rua.
Investigações importantes
1. Certidão Vintenária com negativa de ônus atualizada. Esse documento é fornecido pelo Cartório de Registro de Imóveis competente e informa sobre os últimos 20 anos do imóvel - hipoteca, pendência judicial, titularidade, etc.
2. Certidões negativas dos cartórios de protesto da cidade onde o proprietário reside.
3. Certidões negativas de débito relativo ao IPTU. Certifique-se de que a metragem constante da escritura seja a mesma descrita no carnê.
4. Certidões dos distribuidores cível, criminal e federal do vendedor.
5. Existindo financiamento do bem, verifique as condições de liberação ou transferência.
6. Informe-se sobre a existência de projeto de desapropriação para a área.
7. Solicite declaração negativa de débito ao síndico do condomínio.
8. Peça declaração de não condição de empregador e de que não se acha abrangido pelas restrições da Lei Orgânica da Previdência Social e do Funrural nos imóveis urbanos (pessoa física).
Obs.: normalmente, o proprietário é quem deve apresentar os documentos acima, até mesmo por implicarem em custos. A falta de informações pode comprometer a segurança do negócio e acarretar prejuízos.
Contrato
Antes de adquirir qualquer tipo de imóvel, leia atentamente o contrato de compra e venda. Ele deve ser redigido de forma clara, legívei, e as cláusulas que limitam os direitos do consumidor devem estar em destaque. Cuidados que você não pode deixar de observar:   
· examine o contrato. Em caso de dúvidas, solicite esclarecimentos ao vendedor, ou consulte um órgão de defesa do consumidor ou, ainda, um advogado especializado;
· certifique-se de que tudo o que consta da proposta e dos ajustes verbais faz parte do contrato;
· o contrato deve conter os dados pessoais do proprietário e do comprador, a descrição e o valor total do imóvel, a forma e o local de pagamento, o índice e a periodicidade de reajuste (anual, segundo a legislação em vigor), as penalidades no atraso de pagamento de parcelas, o valor do sinal antecipado, a existência de financiamento e todas as condições prometidas pelo vendedor, especialmente a data da escritura;
· verifique as condições previstas para a eventual rescisão;
· providencie o registro do contrato no Cartório Imobiliário competente. Se o pagamento for à vista, solicite a lavratura da escritura definitiva. 
Observações importantes no caso de financiamento
· verifique antecipadamente se há linhas de financiamento abertas - SFH, Carteira Hipotecária, SFI, etc;
· observe se há cláusula de rescisão do contrato, caso não seja obtida a liberação do financiamento;
· informe-se sobre a composição da renda familiar, pois cada agente financeiro possui regras próprias quanto ao número de pessoas que integrarão a renda, grau de parentesco, percentual do comprometimento da renda, etc.
IMPORTANTE: a compra e venda de imóvel entre particulares é regulada pelo Código Civil, não se caracterizando relação de consumo, nos termos do Código de Defesa do Consumidor.
Fique atento: ao assinar o contrato, risque todos os espaços em branco e assine todas as páginas. Solicite que o contrato seja datado e assinado na presença de testemunhas qualificadas e do vendedor. Exija, na hora, uma via do contrato original, reconhecendo firmas de todas as assinaturas. Ao quitar a dívida, solicite a lavratura da escritura definitiva e providencie, em seguida, seu registro no Cartório Imobiliário competente.

Fonte: PROCON-SP



Estudo mostra necessidade de evitar desperdício na construção civil

14 de abril de 2011 - Descuidos como excesso de concreto nas vigas ou desperdício de recursos representa um acréscimo de cerca de 30% nos custos das construções e aumenta de 11% a 20% o volume de materiais . Por isso, as empresas de construção civil buscam cada vez mais aumentar a sustentabilidade nas obras. O tema foi objeto de artigo apresentado por aluno e docente do SENAI/SC na última edição no Simpósio Ítalo-Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental.

O trabalho foi baseado no trabalho de conclusão de curso de Roberto Hoeltgebaum para obtenção do grau de Tecnólogo em Gestão Ambiental, e foi apresentado no congresso em parceria com seu orientador, Dr. Joel Dias da Silva, professor da unidade do SENAI em Blumenau. A pesquisa apontou que diversas indústrias do setor tem como oportunidades de melhoria a adoção de metodologia para reutilização ou reciclagem de resíduos das construções. Em muitos casos, também é pequeno o conhecimento sobre as normas técnicas de gestão de resíduos (NBR 15112 a 15116), que poderia minimizar a geração de material residual.

"São várias as causas relacionadas às perdas de materiais. Mas, principalmente, a falta de conscientização e comprometimento dos profissionais envolvidos, desde a fase de planejamento até a execução do projeto", explica Roberto Hoeltgebaum. Segundo o ex-aluno do SENAI, que analisou as práticas de cinco construtoras do município de Blumenau, os materiais que são mais desperdiçados são argamassas de reboco (principalmente durante o sarrafeamento), concreto usinado (durante bombeamento para as lages), blocos de concreto (por descuidos no carregamento) e gesso acartonado (devido a armazenamento disperso).

Na publicação, os autores afirmam que o "desperdício na construção civil é um dos mais sérios redutores da produtividade e causa aumento do ônus da obra. E, evidentemente, causador de impactos ocasionados pelo desperdício de materiais e má gestão dos recursos da construção".

Na opinião de Hoeltgebaum, os resultados obtidos em seu estudo evidenciaram a necessidade das construtoras adotarem melhorias na gestão dos processos, dos projetos e adoção de medidas de correção em cada fase. E, para o gestor ambiental, a solução também passa por medidas como treinamento e conscientização ambiental dos trabalhadores e busca da qualidade no monitoramento das operações.

SENAI Santa Catarina- Entidade integrante do Sistema FIESC, o SENAI Santa Catarina apoia a indústria com a formação de profissionais de nível técnico, superior (com cursos de tecnologia) e pós-graduação. Também oferece cursos de formação de aprendizes, de educação inicial e continuada (qualificação e aperfeiçoamento) e formações sob demanda para empresas e instituições, além de oferecer ensino médio articulado com educação profissional. No ano de 2010, o SENAI de Santa Catarina registrou mais de 90 mil matrículas.

Sua atuação também contribui para o aumento da competitividade da indústria por meio de consultorias a empresas e serviços laboratoriais (avaliação da qualidade e da conformidade, caracterização de matéria prima, ensaios de proficiência e materiais de referência certificada). Ao todo, foram realizados em 2010 cerca de 173 mil ensaios laboratoriais, 108 mil horas de consultorias ambientais, tecnológicas e em gestão, além de contribuir para que 532 indústrias captassem recursos de inovação. | www.fiescnet.com.br
Fonte: Portal Fator Brasil - RJ

Setor imobiliário precisa de novas fontes de financiamento


Representantes do mercado imobiliário falaram da necessidade de se desenvolver novas fontes de financiamento ao setor, em meio à crescente demanda por imóveis residenciais, apoiada em fatores como desemprego na mínima histórica, déficit habitacional elevado e aumento de renda. 
"Temos desafios pela frente, o mais importante deles é como assegurar recursos de forma mais inteligente conforme o mercado vem demandando", disse o vice-presidente de governo da Caixa Econômica Federal, José Urbano Duarte, em seminário promovido pela associação que representa o crédito imobiliário no país, na Abecip, nesta quinta-feira. 
O executivo assinalou, entretanto, que a caderneta de poupança deve se manter como a principal fonte de financiamento à compra de imóveis, se distanciando dos temores de que seus recursos se esgotariam no curto prazo. 
"Independentemente do uso de novas alternativas, a poupança não se extingue como funding", afirmou Duarte. "Pode ficar mais cara para ser contratada como operação, mas continuará sendo uma forma de investimento importante e que vem se desenvolvendo." 
O presidente da empresa de securitização de recebíveis imobiliários Cibrasec, Onivaldo Scalco, ponderou que embora a poupança seja perene, não vá se esgotar, se imaginarmos que o ritmo de contratações se mantenha como o atual, esse funding não será suficiente. 
Além de garantir mais recursos à indústria, a criação de novas fontes de financiamento se mostra necessária para diversificar as opções de investimentos. Dentre as alternativas, os fundos imobiliários, embora ainda recentes, são apontados como um dos instrumentos com maior potencial de crescimento. 
Além dos fundos, os profissionais destacaram como duas frentes para complementar os recursos de crédito habitacional a securitização de recebíveis e os covered bonds, tradicionalmente usados na Europa, que funcionam como uma espécie de Letra de Crédito Imobiliário emitida por bancos.
Fonte: Monitor Mercantil